Sem dinheiro, pai usa sacolas de mercado e cria fantasia para filha ir à festa da escola

Sem recursos financeiros para comprar uma fantasia para a filha ir a uma festinha da Escola, Luciano Carvalho teve uma ideia criativa e reproduziu um vestido de princesa utilizando apenas sacolas de mercado.

Através da internet, o operador de máquinas se inspirou para criar a peça e recebeu a matéria-prima de um mercado da cidade que colaborou para que a pequena Samira, de dois anos, pudesse estar presente na festa, e à caráter, como todas as crianças presentes.

O caso aconteceu em São Bento do Sul, região norte de Santa Catarina, e comoveu a professora Aline Dias, que se mobilizou com funcionários do mercado para ajudarem a família.

Com ajuda da esposa e da enteada, Luciano criou o vestido de princesa para a filha

Em entrevista para o site G1, Luciano Carvalho contou que estava sem dinheiro para comprar a fantasia da filha e nem por isso pensou em deixar a menina de fora da festinha da escola. Com a ajuda da esposa e da enteada, o operário pesquisou na internet a melhor maneira de reproduzir a peça, e o resultado emocionou quem esteve presente no Centro de Educação Infantil, onde a criança estuda.

Dando maiores detalhes, Luciano contou que recebeu as sacolas plásticas de um mercado onde costuma fazer as compras de casa e que todas eram da mesma cor, rosa. Com a matéria-prima em mãos, o homem se inspirou na campanha Outubro Rosa e fez o vestido de princesa da pequena Samira na cor que dá nome à ação contra o câncer de mama.

O pai ainda dividiu com o site que não imaginava que seu gesto pudesse ter toda a repercussão que tomou, uma vez que seria apenas uma brincadeira para alegrar a filha.

Samira emocionou ao chegar à escola, e a família recebeu ajuda

Quando deixou a filha na escola, Luciano acabou causando comoção na professora da menina ao desabafar que teria sido o melhor que ele poderia fazer. Aline Dias contou ao G1 que conteve a emoção no momento, e, ao levar a criança para a sala de aula, pôde ver a alegria de Samira que se sentia uma verdadeira princesa, balançando o vestido e mexendo toda hora no laço da cabeça.

Comovida, Aline disse que tirou uma foto da menina e mandou para sua irmã, que trabalha no mercado que cedeu as sacolas. A comoção foi geral no estabelecimento e os funcionários, de imediato, se propuseram a ajudar a família de Samira com doações de alimentos e brinquedos.

No dia seguinte à festa da escola, a família de Samira foi surpreendida com a chegada de mantimentos, roupas, brinquedos e o que deixou a menina mais feliz: um vestido de princesa novinho.

Os pais da pequena contaram que a filha nasceu prematura, e, diante disso, teve um atraso no desenvolvimento intelectual. Com quase três anos de idade, Samira começou a falar há poucos meses. “A gente está meio sem ter o que falar, porque até agora está só vindo surpresa, né?”, declarou Luciano, emocionado.

Sem dinheiro, pai usa sacolas de mercado e cria fantasia para filha ir à festa da escola
Gostou desse artigo?