Mulher que matou o ex durante o ato sexual deixa a cadeia para se casar com outro detento

A jovem de 21 anos, Vânia Basílio Rocha, oficializou seu casamento nesta quarta-feira (16 de janeiro). Vânia foi condenada por matar o ex-namorado com golpes de faca durante a relação íntima. O crime aconteceu em 2015 e a jovem cumpre pena desde então. O marido de Vânia, que também é detento, cumpre pena por assalto. A justiça deu permissão ao casal para que oficializassem a união em um cartório da cidade.

Com uniforme de detenta, a união foi oficializada

Luiz Fernando dos Santos (31 anos), chegou ao cartório escoltado por militares do corpo de bombeiros. A noiva chegou nas mesmas condições, diferentemente das noivas tradicionais, uma vez que não teve direito a usar vestido branco, nem buquê de rosas na hora do famoso “sim” dos noivos, sendo forçada a se casar com o uniforme do presídio feminino.

Cumprindo a tradição dos casamentos, Vânia e o noivo trocaram alianças e beijaram-se para selar a união. Terminada a cerimônia, Vânia retornou ao presídio feminino e o esposo voltou ao batalhão. Para que haja visita íntima entre o casal, será necessária uma autorização judicial, já que o casamento só aconteceu agora, enquanto já estavam presos.

Casal não tem permissão para visitas íntimas

Já que o casal ainda não alcançou a autorização, continuarão se relacionando apenas por meio de cartas. Os dois não receberam nenhum tipo de benefício com a união. O casal se conheceu dentro do presídio feminino, onde Vânia era interna, e onde também era feita a manutenção de tornozeleiras.

Luiz se apaixonou por Vânia e enviou uma carta para uma rádio evangélica dedicando uma música a ela, que fez o mesmo após uma semana. Depois disso, começaram a se comunicar diretamente por meio de cartas que eram entregues aos amigos e familiares. No fim de 2019, o casal foi autorizado a se encontrar pela primeira vez e oficializaram o noivado.

Pelo assassinato do ex, Vânia foi condenada a 8 anos e 4 meses de prisão. Ela cumpre pena no regime fechado. Segundo informações, a jovem estuda e trabalha dentro da unidade prisional e mantém bom comportamento. A família da jovem disse que dentro de poucos dias ela começará um tratamento psicológico (custeado pela família).

O marido de Vânia, por outro lado, responde a vários processos, o que lhe rendeu uma pena de 36 anos e 4 meses. Luiz já cumpriu 13 anos e 10 meses de pena e graças ao bom comportamento, recebeu autorização para trabalhar no quartel do Corpo de Bombeiros como cabeleireiro e serviços gerais.

Mulher que matou o ex durante o ato sexual deixa a cadeia para se casar com outro detento
Gostou desse artigo?

Recomendados Para Você: