Morre menino que perdeu parte do crâncio ao tentar salvar mãe de estupro

Adolescente perdeu parte do crânio ao ser atingido com um alteres pelo estuprador

Vanya Kaprivin, um adolescente de 16 anos, morreu na última
terça-feira (4), na Rússia, depois de passar 19 meses no hospital lutando pela vida.

O adolescente perdeu parte do crânio depois de ser atingido na cabeça com um halteres, quando tentava salvar sua mãe de ser estuprada por um vizinho.

De acordo com a emissora britânica Sky News, Vanya chegava da escola, quando viu sua mãe ensanguentada, sendo agredida por um vizinho que tentava estuprá-la.

O menino então pegou um halteres e foi para cima do homem, mas o criminoso conseguiu pegar o halteres da mãe de Vanya e atingi-lo na cabeça, com o peso de 3 quilos.

O homem também esfaqueou Natália, a mãe, por 27 vezes. Os dois foram encontrados inconscientes na casa.

Já no hospital, os médicos tiveram que remover partes do crânio e massa encefálica do menino. Cerca de um anos depois ele começou a recuperar parte da consciência, e passou a se alimentar e já reconhecia a enfermeira que cuidava dele.

Sua mãe Natália, depois de se recuperar das facadas, só visitou o menino duas vezes durante esse período. Ela disse que se sentia mal por tudo que aconteceu com ele e por isso não tinha coragem de vê-lo.

Depois de 19 meses, Vanya faleceu em decorrência de uma gripe que pegou.  Uma campanha chegou a ser criada para arrecadar fundos para que Vanya fosse levado a Madri na Espanha para uma nova etapa do tratamento.

O agressor, Roman Pronin, era um ex-detento que havia passado 14 anos preso por tentativas de assassinato, e Natália já havia pedido na justiça providências para que o homem não vivesse perto deles, por se sentir ameaçada por ele.

Morre menino que perdeu parte do crâncio ao tentar salvar mãe de estupro
Gostou desse artigo?

Recomendados Para Você: