Morre criança que foi atropelada e deixada em calçada no Acre; ‘não me conformo’, diz pai

Depois de quase dez dias internada, a menina Ana Paula Silva da Conceição, de 4 anos, morreu nesta segunda-feira (10), na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital da Criança de Rio Branco. A garotinha foi atropelada por uma moto no dia 1º de dezembro em Cruzeiro do Sul e deixada pelo motorista na calçada.

O condutor da moto, o agente de Saúde Flamarion Mapes, fugiu sem prestar socorro, mas dois dias depois se entregou à polícia. Ele alegou ter fugido do local por medo da criança estar morta e da reação dos familiares.

Morte cerebral

A criança foi transferida para o Hospital da Criança em Rio Branco, pelo Tratamento Fora de Domicílio (TFD), onde os médicos anunciaram a morte cerebral ainda no último sábado (8). No entanto, o pai ainda tinha esperanças de que a filha reagisse. Ele cobra a punição do condutor da moto.

“Ainda acreditava que ela fosse se recuperar. O coração dela ainda estava batendo. Mas a situação dela estava muito complicada e morreu na UTI. Agora é entregar tudo a Deus. Só não me conformo com o fato de o responsável estar solto, já dirigindo moto. É muito triste e revoltante ver um filho nessa situação e saber que o responsável não foi punido”, desabafa o pai da menina Vicete de Paula da Silva.

O delegado Lindomar Ventura diz que Mapes vai responder por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. “Estava aguardando e acompanhando a recuperação da vítima. Agora vamos juntar o laudo cadavérico. Agora não é mais lesão corporal, é homicídio culposo, vamos concluir o procedimento e encaminhar ao Judiciário”, informou.

O corpo de Ana será embalsamado e transladado para Cruzeiro do Sul, onde será velado na casa da família e sepultado na terça-feira (11).

Morre criança que foi atropelada e deixada em calçada no Acre; ‘não me conformo’, diz pai
Gostou desse artigo?

Recomendados Para Você: