Menino resiste ao câncer para ver a irmã nascer e morre dias após parto

Os médicos haviam dito que o menino iria morrer em uma questão de semanas, mas ele resistiu por meses para conhecer a irmãzinha

A história do menino Bailey Cooper de nove anos e de sua irmã recém-nascida, Millie, está emocionando o mundo. Bailey vivia em Bristol na Inglaterra e sua família decidiu revelar recentemente a história do pequeno para o mundo.  Desde 2016, ele lutava contra um câncer chamado Linfoma não Hodgkin.

Em 2017, o câncer de Bailey retornou e em agosto daquele ano, os médicos informaram os pais Lee e Rachel Cooper que o pequeno tinha apenas semanas de vida. “Nós recebemos em agosto de 2017 a notícia de que ele não iria sobreviver. Os médicos disseram que ele tinha dias, no máximo semanas de vida. Sempre falamos com nosso filho sobre o câncer de forma muito aberta e então nós decidimos contar isso para ele. E quando demos a notícia para o Bailey a primeira coisa que ele disse foi: ‘Ahn não! Eu não vou conhecer minha irmã!’. Sua única preocupação era que não iria conhecer a irmãzinha”, contou o pai Lee Cooper em entrevista a revista People.

Alguns meses antes, Rachel havia revelado para os filhos Bailey e Riley, hoje com sete anos, que estava grávida. Pouco depois, a família descobriu que ela esperava uma menina. Desde que soube da gestação da mãe, o fofo Bailey havia ficado muito mais estimulado em seu tratamento.

Segundo o pai Lee, durante toda a gestação, Bailey fazia questão de demonstrar seu carinho pela irmã. “Ele foi maravilhoso. Ele fazia questão de estar sempre por perto da mãe. Fazia carinho na barriga, tentava ouvir a bebê na barriga. Cantava para a irmã para que ela se familiarizasse com a sua voz”, contou o pai.

Bailey disse para sua família que iria lutar ao máximo para viver até o nascimento da irmã. E ele de fato superou todas as expectativas médicas e sobreviveu até o nascimento da pequena Millie. A bebê veio ao mundo no dia 30 de novembro de 2017. “Ele conseguiu resistir, como ele fez isso, eu não sei”, disse o pai.

Bailey fez questão de ir ao hospital visitar a irmã e quis segurá-la no colo. “Ele veio ao hospital, sentou-se. Ele estava ficando bastante frágil, mas quis segurar a irmã. E quando a segurou, não a deixou ir. Ele estava encantado pela irmã”, contou o pai.

O pai compartilhou fotos emocionantes deste momento. Bailey faleceu no dia 24 de dezembro de 2017. Durante os poucos dias que teve com sua irmãzinha, seus pais relataram que ele fez questão de ficar o mais próximo possível da pequena. “Nos poucos dias que teve com a irmã, ele a segurou no colo todos os dias. Ficava sempre ao seu lado, lhe dava banho, trocava sua fralda, cantava para ela todos os dias até ele não conseguir mais fisicamente”, relatou o pai.

Os pais relataram que este ano sem o filho tem sido muito difícil. “Mas a Millie está nos dando muita força”, afirmou o pai.

Os pais também contaram que fazem questão de falar sobre Bailey para a pequena Millie. “Falamos sobre o Bailey para ela todos os dias. Ela até já reconhece o irmão nas fotos! Ela certamente vai saber sobre quem foi o irmão e o quanto ele a amava”, concluiu o pai.

Foto: Reprodução Facebook – O menino Bailey com sua irmã recém-nascida Millie

Menino resiste ao câncer para ver a irmã nascer e morre dias após parto
Gostou desse artigo?

Recomendados Para Você: