Mãe alerta sobre o perigo da cadeirinha de carro após quase perder sua bebê

A mãe de 28 anos, Kirsti Clark, da Escócia, fez um alerta após passar um grande susto com sua bebê recém-nascida, Harper Clark.

O susto foi tão grande que o casal, Kirsti e Christopher, estão determinados a contar sua história e a alertar pais do mundo todo sobre os cuidados que se deve ter com os bebês.

O casal compartilhou a história de sua bebê que quase morreu durante uma viagem de carro rotineira. Após um passeio, a recém-nascida havia ficado na cadeirinha do carro por duas horas e quando os pais chegaram em casa perceberam que havia algo de errado com a bebê, segundo reportagem da Veja.

O tempo que a recém-nascida de três semanas passou na cadeirinha de carro foi devido a um trânsito não previsto pelos pais, mas eles não acharam que isso seria prejudicial para a bebê.

“Quando nós chegamos em casa, já havia passado do horário que Malena deveria estar dormindo, então nós deixamos a Harper na sua cadeirinha de carro por 15 minutos dentro de casa enquanto colocávamos Malena para dormir”, explica a mãe para o Mirror. “Meu marido tirou a Harper da cadeirinha e a colocou nos seus joelhos, mas ela parecia desconfortável, então ele a colocou no tapetinho.”

Kirsti continua dizendo que notou que os lábios da menina pareciam azuis e o marido notou que as bochechas dela estavam muito vermelhas.

“Ele a pegou no colo e eu logo percebi pelo rosto dele de que algo estava errado”, disse. Os pais, então, perceberam que havia uma espuma branca saindo da boca de Harper.

“Não foi uma convulsão normal, ela estava arqueando suas costas e jogando sua cabeça para trás.” Imediatamente os pais levaram a bebê para o hospital.

Kirsti explica que no caminho ela tentava desesperadamente ver se a bebê estava respirando e tentava mantê-la acordada. Chegando no hospital, a bebê foi levada ao atendimento de emergência e os médicos conseguiram fazê-la respirar novamente.

“Então, as lágrimas vieram, e eles me deixaram segurá-la antes de fazerem os testes para saber o que causou tudo aquilo”, disse Kirsti.

Os médicos fizeram alguns testes, como testes de sangue e teste da cadeirinha de carro. E eles descobriram que o fato da bebê ter passado 2 horas na cadeirinha, fez com que ela tivesse uma privação de oxigênio. E o aumento repentino de oxigênio quando ela foi colocada no tapetinho fez com que seu corpo entrasse em choque.

A cadeirinha de carro de Harper era completamente segura e a bebê estava com a saúde ótima, mas uma consultora informou à mãe que qualquer bebê que passa mais de uma hora na cadeirinha do carro pode sofrer de privação de oxigênio.

Felizmente, tudo acabou bem para a recém-nascida, mas Kirsti ficou chocada de nunca ter ouvido falar no perigo de deixar o bebê na cadeirinha de carro.

“Quando a consultora nos contou que foi a cadeirinha de carro, eu não pude acreditar. Eu pensei ‘não é possível.’ Eu não conseguia entender por que ninguém havia nos falado disso”, disse Kirsti. “Por isso que nós sabíamos que tínhamos que compartilhar o que aconteceu com a Harper porque os pais precisam saber. Apenas duas horas na cadeirinha de carro e nós poderíamos tê-la perdido, é assustador.”

Kirsti aconselha a todos os pais que tenham cuidado ao tomar conta de seus bebês e que deixem os bebês na cadeirinha apenas quando for absolutamente necessário.

Mãe alerta sobre o perigo da cadeirinha de carro após quase perder sua bebê
Gostou desse artigo?

Recomendados Para Você: