Caso João Pedro: mãe confessa ter matado o filho doente e padrasto que viu tudo vai preso

O menino João Pedro, de apenas três anos, foi espancado e morto pela mãe e pelo padrasto na cidade de Cruzeiro, interior de São Paulo. A criança foi morta na última sexta-feira (18). A polícia tomou conhecimento do caso após a notícia do desaparecimento do menino viralizar nas redes sociais.

Chamou a atenção dos policiais o fato de os responsáveis pelo menino não registrarem boletim de ocorrência, como é comum em casos como esse. Por isso, os policiais foram à casa da família.

Na manhã de domingo (20), mãe e padrasto de João Pedro foram levados à delegacia. No depoimento, a mãe alegou que o menino passava mal no dia do crime. Ele tinha uma virose, segundo ela. A mãe teria dado umas palmadas na criança.

“Ela disse que ficou assustada, com medo, quando percebeu que a criança estava morta e decidiu enterrar”, afirmou a delegada Sandra Pinto Vergal. O corpo de João Pedro foi encontrado em um matagal.

Ele tinha ferimentos e fraturas nas pernas, braço e no rosto. O padrasto, de 23 anos, foi preso também porque a polícia o considerou cúmplice do crime cruel que chocou a cidade do interior de São Paulo.

Este homem tinha antecedentes criminais por roubo e furto. A Polícia Civil afirmou que o casal nunca foi denunciado antes por maus tratos. O pai de João Pedro, chamado Juan, tentava na Justiça conseguir a guarda do filho.

Ele foi internado após o enterro, realizado nesta segunda-feira (21). O homem tem vivido a base de medicamentos e não se conforma com a morte trágica e cruel do filho pequeno.

Caso João Pedro: mãe confessa ter matado o filho doente e padrasto que viu tudo vai preso
Gostou desse artigo?

Recomendados Para Você: