Bebê de usuária de drogas que morreu ao se pendurar em ônibus tem final triste

O bebê da mulher que caiu após se pendurar na lataria de um ônibus, no município paulista de São José do Rio Preto (SP) para pegar carona, acabou não resistindo, virando notícia de uma tragédia.

Após o acidente, um parto de emergência teve que ser feito. A criança nasceu prematuramente, de seis meses, pesando apenas 780 gramas e medindo 33 centímetros. O procedimento médico foi feito com a mãe sedada e entubada na UTI do hospital onde ele recebia os tratamentos médicos.

Vitor Gabriel nasceu no dia 6 de março e, desde o seu nascimento, necessitou passar por uma internação na UTI pediátrica, em decorrência de sua prematuridade, acrescido do fato de sua mãe ser usuária de drogas.

Após complicações relativas ao seu quadro médico, ele acabou não resistindo, sofrendo uma parada cardiorrespiratória, vindo a óbito nesta sexta-feira, dia 15 de março.

A mãe do bebê, Aracelli Amaral do Prado, após ser internada, acabou não aguentando a gravidade das lesões, morrendo quatro dias após o nascimento de seu filho. No laudo médico consta que ela sofreu politraumas, além de um traumatismo craniano.

Na Unidade de Terapia Intensiva, a mulher ficou internada desde o dia 27 de fevereiro, quando ocorreu o acidente. Mesmo diante de sua delicada situação, a equipe médica conseguiu fazer o parto da criança, a qual estava com seis meses.

Ao tentar pendurar em um ônibus para pegar uma carona, a mulher acabou se desequilibrando, e caindo ao solo. O motorista, cuja empresa recomenda parar o veículo e acionar a polícia em casos como esse, acabou não tendo a visão da presença da mulher.

Bebê de usuária de drogas que morreu ao se pendurar em ônibus tem final triste
Gostou desse artigo?

Recomendados Para Você: