Bebê de 2 anos luta pela vida após comer pipoca e mãe alerta

A mãe do bebê Nash está alertando outros pais sobre os riscos dos pequenos comerem pipoca, entenda

Um bebê de apenas dois anos precisou ser hospitalizado e lutou pela vida após comer pipoca. A mãe do pequeno decidiu compartilhar sua história para alertar outros pais. Ela relatou que a família estava assistindo televisão em um sábado enquanto comiam pipoca.

Então, o pequeno Nash começou a tossir. “Ele engasgou, mas nós o socorremos e rapidamente ficou bem”, contou a mãe norte-americana Nicole Johnson-Goddard em relato ao portal Love What Matters.

Ela também relatou que acharam que o pequeno havia engolido a pipoca. “Nós não vimos nada sair, então achamos que ele tinha engolido a pipoca. Ele pareceria completamente bem, então nós continuamos assistindo ao filme”, afirmou a mãe.

Porém, na manhã seguinte o pequeno Nash continuou com uma tosse estranha. Como o episódio do menino engasgando foi algo muito rápido, a mãe não achou que a tosse tivesse relação com isso.

Após dois dias, o bebê continuava com a tosse estranha e passou a apresentar febre. “Eu dei um remédio para febre e o coloquei para dormir. Mas então, no meio da noite a respiração dele começou a ficar estranha. Nós ligamos para o pediatra e ele nos orientou a ir direto ao hospital”, contou Nicole.

No hospital, o pequeno fez um raio-X e uma broncoscopia e os médicos constataram que ele tinha pedaços de pipoca em seu pulmão. Quando o menino engasgou com a pipoca, partes dela acabaram indo para o seu pulmão. “O corpo reconheceu como um corpo estranho e então começou a colocar muito pus em volta e a inflamação fez ele desenvolver uma pneumonia”, relatou a mãe.

O pequeno precisou passar por uma cirurgia para retirar os pedaços de pipoca do seu pulmão. “Durante o procedimento os médicos tiraram seis pedaços de pipoca, mas o pulmão estava tão inflamado que eles não tinham certeza se haviam conseguido retirar tudo”, contou Nicole.

Após dois dias, o menino passou por mais uma cirurgia para retirar os pedaços de pipoca restantes em seu pulmão.

As duas cirurgias foram um sucesso e agora o bebê está bem e em casa, mas Nicole não consegue deixar de pensar sobre o quão próximo esteve de perder seu filho. “Se eu não tivesse confiado nos meus instintos e ligado pro pediatra, ele não estaria aqui”.

No hospital, Nicole foi informada sobre as orientações em relação ao consumo de pipoca entre crianças. Saiba que de acordo com a Academia Americana de Pediatria, alimentos pequenos como pipoca, NÃO devem ser oferecidos para crianças menores de cinco anos.

Saiba o que fazer quando um bebê ou criança engasgar.

Bebê de 2 anos luta pela vida após comer pipoca e mãe alerta
Gostou desse artigo?

Recomendados Para Você: