Alunos de escola no DF planejavam ‘competição de quem mata mais’; aulas foram suspensas

Alunos do Centro Educacional Gisno, escola pública localizada no Plano Piloto, em Brasília, acabaram tendo suas aulas suspensas após uma ameaça de ataque à instituição.

Quatro estudantes do local, por meio de mensagens trocadas via aplicativo de mensagem WhatsApp, planejavam realizar um massacre, semelhante ao que ocorreu na Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, no dia 13 de março.

Diante da incitação ao crime cometida pelos adolescentes, eles deverão responder judicialmente diante da infração cometida, de acordo com as informações repassadas pela Polícia Civil.

A troca de mensagens ocorreu na noite do último domingo (17) e madrugada desta segunda-feira (18). Os infratores, três com 17 anos e outro com 18 anos de idade, planejavam, segundo suas palavras “fazer uma competiçãozinha de quem mata mais” na instituição de ensino.

Os agentes conseguiram ter acesso a ameaça após algumas das mensagens vazarem para um outro grupo maior de alunos. Com ajuda dos funcionários do colégio, foi possível chegar a um dos três menores infratores, o qual teve que prestar depoimento na delegacia.

Após uma busca pela residência do adolescente, os policiais não conseguiram encontrar nada de suspeito. Todavia, ao acessarem o seu celular, localizaram as conversas onde os jovens tramavam a concretização do ataque.

Acompanhado da irmã, maior de idade, na posição de responsável, ele relatou que tudo não se passou de uma simples brincadeira, afirmando que não era a intenção de nenhum deles cometer os atos de acordo com as conversas.

Alunos de escola no DF planejavam ‘competição de quem mata mais’; aulas foram suspensas
Gostou desse artigo?

Recomendados Para Você: